Orégano

publicado em:25/11/14 6:54 AM Plantas

oregano

 

Ele passa praticamente despercebido no prato. No entanto, faz um bem danado para a saúde! Bastante utilizado nas culinárias italiana, francesa e grega, o orégano ganhou o mundo. Seu poder aromático realça o sabor dos alimentos, por isso, esse temperinho bom tem muitos fãs aqui no Brasil.
Os especialistas apontam diversos benefícios do orégano para o organismo. Ele é um estimulante para o estômago, especialmente nos casos de perda do apetite, dificuldade de digestão ou gases. Além disso, é ótimo para cólicas. Expectorante, ajuda especialmente nos casos de bronquite ou asma. Suas propriedades antissépticas e anti-inflamatórias também são bastante importantes.
De acordo com Flávia Morais, coordenadora da área de nutrição da rede Mundo Verde, estudos têm mostrado que o orégano possui propriedades antimicrobianas, antifúngicas e antioxidantes, auxiliando na prevenção do envelhecimento precoce que, quando se instala, traz diversos males. Se você quer usufruir desses benefícios, segundo o nutrólogo Wilmar Accursio, presidente da Sociedade Brasileira para Estudos do Envelhecimento, não há grandes manobras: basta incluí-lo na rotina. “É bom ingerir o orégano ao longo da vida, com frequência, e associando-o a outros vegetais que contenham antioxidantes complementares”, aconselha.
O orégano também atua em outras vias. “Ele pode ser coadjuvante no tratamento de disbiose intestinal e de candidíase, além de estimular o sistema imunológico”, observa Flávia. Os mais antigos fazem uso do chá de orégano para tratar tosse, dor de cabeça de origem nervosa, irritação e para aliviar enjoo do mar.
Para os diabéticos, uma boa notícia: há estudos que indicam o orégano como um bom alimento para esses pacientes pois contem ácido rosmarínico. “Esse componente tem efeito protetor, auxiliando o organismo a se defender das complicações do excesso de açúcar no sangue que ocorre no diabetes. Ele também protege rins e artérias”, diz Accursio.
O orégano pode ser consumido de diversas maneiras. “Na forma de óleo temos maior concentração dos óleos essenciais e dos compostos bioativos”, explica Flávia Morais. Dizem por aí que o óleo do orégano é um purificador muito potente que fornece muitos benefícios para a saúde humana. Os dois componentes responsáveis por muitos benefícios do orégano são carvacrol e timol. Pesquisas demonstram que estes dois compostos podem inibir o crescimento de bactérias, vírus e fungos, que é a principal causa de muitas doenças em seres humanos. “Elas são substâncias de ação antioxidante, anti-inflamatória e estimulante da resposta imune, respectivamente”, diz a nutricionista.
Pesquisas norte-americanas também apontam o óleo como excelente no tratamento de diversos tipos de cânceres. “O carvacol tem atividade anticâncer via inibição da inflamação celular que induz a doenças degenerativas e câncer. Há provável efeito protetor contra câncer de mama, pele, próstata e intestino grosso”, explica Accursio. No entanto, o nutrólogo ressalta que o orégano nunca foi proposto como tratamento: é só mais uma via de estudo e orientação dietética.
Apesar de bastante saudável, o especialista ressalta um ponto negativo em relação ao óleo de orégano: o preço. “Ele é mais caro que o tempero ou extrato de orégano”. O que fazem na indústria de alimentos e misturá-lo ao azeite. “O óleo de orégano ajuda a conservar o azeite quando misturado a ele”. De acordo com o especialista, quente, o óleo de orégano libera ainda mais as propriedades.
Já quem opta por consumi-lo fresco, in natura, também leva diversas vitaminas e muitos nutrientes. A erva é uma excelente fonte de ferro e manganês e também possui quantidades consideráveis de cálcio, vitamina C, vitamina A, ômega-3, ácidos graxos e fibras.
Há, ainda, a forma mais corriqueira para consumo: a seca. Encontrado facilmente nos supermercados, o orégano seco é muito usado em pizzas. Mas pode ser aproveitado em diversas receitas, assim como o fresco. Muita gente têm o costume de deixar o orégano descansando em óleo de canola ou azeite extra virgem, para que suas propriedades sejam transmitidas ao azeite e melhor absorvidas pelo organismo.
A verdade é que o orégano vai bem com tomate fresco e molhos para saladas. Pode, também, ser usado em omeletes e com vários tipos de queijos. “Combina com carnes, legumes e em preparações com molho de tomate”, lista a nutricionista da rede Mundo Verde.
Vamos testar o potencial dessa ervinha poderosa? Abaixo, uma receita fácil e um preparo para ser usado no dia a dia. As sugestões são da nutricionista Flávia Morais:

Sal de ervas
Ingredientes
20g de alecrim desidratado
20g de manjericão desidratado
20g de orégano desidratado
20g de sal marinho

Modo de preparo:
Bater todos os ingredientes no liquidificador. Armazenar em um recipiente de vidro e utilizar como substituto do sal.

Salada de berinjela ao forno
Ingredientes:
2 berinjelas
1 cebola grande
1 dente de alho
1 folha de louro
1 pimentão amarelo
1 pimentão vermelho
Azeitonas pretas
Orégano a gosto
Azeite, vinagre e sal para temperar.

Modo de preparo:
Corte em tiras as berinjelas e deixe de molho por 30 minutos em água e sal.
Corte a cebola e os pimentões em tiras finas.
Escorra as berinjelas e coloque em uma assadeira junto com a cebola e os pimentões em tiras. Tempere com azeite, sal, vinagre e orégano.
Leve ao forno médio por 40 minutos.
Depois de assados, coloque-os numa vasilha e regue-os com mais um pouco de azeite e decore com as azeitonas pretas.

fonte:http://br.mulher.yahoo.com/gano-muito-al-m-aroma-190900554.html



Post Tags

Comentários



Font Resize