Murta Cultivada

Chá de Murta

Familia: Mirtáceas

Outros nomes: Murta Vulgar, Murta-cheirosa, mirto.

 

Descrição: Arbusto de caule ereto. Folhas pequenas, opostas, inteiras, coriáceas, de pecíolo curto limbo oval-lanceolado, crivado de pontuações granulares. Florezinhas alvíssimas, regulares e hermafroditas. Apresentam-se solitárias, insertas nas axilas das folhas superiores. O fruto é uma baga globulosa, azulada, com um cálice mais ou menos espesso na parte terminal. Sementes reniformes.

Uso medicinal: A Murta Cultivada tem várias aplicações.

“O povo usa interna ou externamente a casca dos ramos novos e as folhas, como adstringente, tônico e estimulante (atonia gastro-intestinal), e as bagas como tônicas, vulneráveis e sudoríficas. Para uso interno emprega-se o infuso da casca dos ramos ou das folhas a 30:1000 … Para uso externo emprega-se o cozimento das bagas a 50:1000 (entorses, luxações, sardas, etc.).” – Dr. Raul O. Feijão.

Para tonificar o organismo e estimular as forças decaídas, o Dr. Leo Mandred recomenda duas xícaras diárias do infuso (20:1000) dessa planta.

As folhas secas, reduzidas a pó, aplicam-se nos recem nascidos, sobre o umbigo, após a queda do cordão umbilical, quando a cicatrização parece demorar.

Em banhos, a murta é excelente na anemia, na neurastenia, nas enfermidades reumáticas e na elefantíase.

O infuso das folhas (30:1000) é bom para lavativo na leucorréia.