A Golden Berry fortalece a Próstata, combate Diabetes e previne o Câncer

Golden berry, também conhecida como fisális (Physalis peruviana) é uma fruta silvestre que tem o formato de uma concha delicada, muito parecida com a textura de um papel.

Dentro dessa “concha”, há um fruto redondinho, amarelo e de sabor meio doce, meio azedo.

A golden berry é um membro da família das solanáceas e pode ser considerada uma parente do tomate.

É uma rica fonte de potássio, mineral importante para uma dieta saudável.

Para quem não sabe, a golden berry é natural da América do Sul e está sendo bastante procurada, graças aos benefícios que oferece à nossa saúde.

Regiões andinas, como o Peru e a Colômbia, conhecem o fruto desde o tempo dos incas, que o plantavam no Vale Sagrado.

Foi a partir do século XVIII que a planta começou a ser conhecida pelo mundo.

Os maiores consumidores hoje são a Alemanha e a Inglaterra.

Porém, plantações podem ser encontradas na Colômbia, Equador, Califórnia, Austrália, África do Sul, Quênia, Egito, Índia, Ásia, Caribe, Havaí e até aqui no Brasil.

Se você tiver a oportunidade de sair do país, talvez se depare com outros nomes, como “manto Aguay”, como os peruanos costumam chamar; capulí, comum na Bolívia; uchuva, na Colômbia, cerejas de Judas, na Venezuela…

O nome “golden berry” é inglês, mas é bem conhecido entre os falantes de língua portuguesa, assim como fisális.

As propriedades medicinais da fruta são incríveis.

Veja:

– Excelente fonte de provitamina A, C e do complexo B

– Fornece energia, que é indispensável para as crianças, os atletas e os estudantes

– É rica em proteína e fósforo, que são ótimos para o crescimento, desenvolvimento e funcionamento dos diversos órgãos do corpo

– É diurética e ajuda a eliminar toxinas do corpo

Gostou?

Ela pode ser consumida sozinha ou da forma que cada um quiser.

No Peru e na Colômbia, por exemplo,  é comum acrescentá-la em iogurtes, sorvetes, doces, bolos e licores.

Além do sabor, a frutinha é muito querida por deixar qualquer decoração de comida muito mais elegante.

 

Conheça outros benefícios:

– Purifica o sangue

– Previne a catarata

– Alivia infecções na garganta

– Ajuda a controlar o diabetes

– Fortalece a próstata

– Tem efeito relaxante, graças ao teor de flavonoides

– Combate bactérias e amebas do corpo

– Trata câncer de estômago

– Previne câncer de cólon e intestino

– Alivia sintomas de bronquite

– Acaba com a fadiga mental

– Diminui os níveis de colesterol no sangue

– Promove a cicatrização de feridas.

– Reduz os sintomas da menopausa.

– Combate a constipação

Todos esses benefícios só podem ser desfrutados a partir do consumo da fruta.

Mas é importante saber que o consumo em excesso pode causar dores no estômago, por causa do grau de acidez.

Cura pela Natureza

O vinagre de maçã é uma verdadeira farmácia natural

O vinagre de maçã é uma verdadeira farmácia natural!

  • Para começar, ele é um poderoso alcalinizante do sangue, melhorando a nossa saúde como um todo.
  • Ele “derrete” todo tipo de gordura, normaliza a pressão arterial e acaba com vermes.
  • É também um grande aliado para quem deseja emagrecer.
  • Além disso, controla o desejo compulsivo por alimentos.

Lave o seu cabelo com um copo contendo metade de água e metade de vinagre.
Faça isso no fim da lavagem, depois do shampoo.
Sabe qual será o resultado: cabelos mais resistentes e brilhantes!
O vinagre de maçã é sem dúvida um maravilhoso produto natural.

Veja outros benefícios do vinagre de maçã:

1. Alivia a dor de garganta

  • Faça gargarejo com uma xícara de água morna e um quarto de xícara de vinagre de maçã.
  • isso vai ajudá-lo a lutar contra germes e bactérias, que são responsáveis pela dor de garganta.

2. Reduz a azia

  • Tome uma colher (chá) de vinagre de maçã diluído em um pouco de água.
  • Este é um ótimo substituto para os anti-ácidos.

3. Desentope nariz

  • Se você tem congestão nasal, experimente consumir um copo de água com uma colher (chá) de vinagre de maçã.
  • Tome logo no início do processo
  • Isto ajudará a eliminar a congestão nasal.

4. Combate caspa

  • O vinagre de maçã é excelente para o tratamento da caspa.
  • Além disso, fortalece o cabelo e dá brilho e maciez.
  • Para fazer este tratamento, misture um quarto de xícara de vinagre com um quarto de xícara de água.
  • Lave o cabelo normalmente e, em seguida, aplique esta mistura no seu cabelo com uma suave massagem no couro cabeludo.
  • Deixe agir por 15 minutos e logo depois retire com bastante água.
  • O resultado é maravilhoso: a caspa desaparece imediatamente e os cabelos ficam com uma aparência incrível.

5. Elimina chulé

  • Se você sofre com o mau cheiro toda vez que tira os sapatos – o popular “chulé” – coloque os pés em uma bacia com um pouco de vinagre.
  • O vinagre acaba com fungos e bactérias que causam mau odor.
  • Logo, adeus chulé!

6. Melhora a digestão

  • Se você sofre de problemas no sistema digestivo, recomendamos um copo de água com um pouco de vinagre de maçã antes de cada refeição.
  • Isso vai melhorar a digestão, impedindo o seu estômago inchar e encher de gases.

7. Combate artrite e dores nas articulações

  • Adicione um pouco de vinagre de maçã numa bacia com 6 xícaras de água.
  • Feito isso, mergulhe os pés na bacia por algum tempo.
  • Se o problema não for nos pés, basta molhar uma toalha (várias vezes) com a mistura e deixá-la sobre a região afetada.

8. Purifica o ar

  • Você pode remover os maus odores em sua casa com vinagre de maçã.
  • Prepare uma solução de vinagre com água (meio a meio), coloque em um frasco de spray e pulverize sua casa.
  • Rapidamente você vai notar a diferença no ar de sua casa.

Importante!
Use um vinagre de maça de boa qualidade e de preferência orgânico (vende-se em lojas de produtos naturais).

[in:curapelanatureza.com]

Ameixa ajuda a regular o trânsito intestinal e previne o diabetes

ameixa seca

A Prunus domestica, conhecida popularmente como ameixa, tem algumas dezenas de variedades, é uma fruta suculenta e doce, e pode ser consumida fresca ou desidratada. Dependendo do tipo, ela vai ter um perfil nutricional diverso. A ameixa regula a função intestinal, ajuda na prevenção do diabetes e de doenças cardiovasculares, tem alto poder antioxidante e melhora a densidade óssea.

Fruta nutritiva

Ambas as versões, fresca e seca, têm alta densidade nutricional e são ricas em compostos fenólicos (185 mg/100 g de ameixa seca) com ação antioxidante, como ácido clorogênico e antocianidina, o pigmento que dá a cor arroxeada da fruta. Ameixas também são fontes de fibras solúveis e insolúveis, que contribuem para uma série de efeitos benéficos no organismo.

A ameixa fresca, com apenas 25 calorias, apresenta um excelente teor de vitamina C (uma unidade contém 10% da necessidade diária básica ? RDA), vitamina A e potássio, um mineral que ajuda a controlar a pressão arterial.

Já a ameixa seca é desidratada e por isso fica mais doce e concentrada em açúcares simples (cinco unidades rendem 120 calorias), porém tem uma baixa carga glicêmica e não causa um aumento rápido nos níveis de açúcar no sangue, possivelmente por causa de seu alto teor de fibras (4 gramas em 5 unidades), frutose e sorbitol. Ela é boa fonte de vitamina A, complexo B, e contém muita vitamina K (40% da RDA), boro, cálcio, potássio e magnésio.

Ação antioxidante

A ameixa (fresca e seca) tem sido objeto de várias pesquisas por seu elevado conteúdo de fitonutrientes, como ácido neoclorogênico e ácido clorogênico, que fazem parte do grupo dos polifenóis. Sua função antioxidante é bem documentada: estes dois ácidos neutralizam um radical livre muito danoso ao corpo, o superóxido, que oxida tecidos gordurosos, e assim estes fenóis ajudam a proteger as membranas celulares (de todas as células do corpo!) que são compostas de gordura. A ação antioxidante é reforçada pela presença generosa de vitamina C, vitamina A e antocianidina na fruta.

Protege contra a osteoporose

Um estudo clínico publicado na revista Aging Research Review (2009) sugere que ameixas secas podem ser capazes de reverter a osteoporose em mulheres na pós-menopausa. Na pesquisa as mulheres que consumiram cem gramas de ameixas (10 unidades) por dia tiveram uma melhora nos marcadores de formação óssea após apenas três meses, em comparação com o grupo controle. Outro estudo feito em 2011 e publicado no British Journal of Nutrition chegou a um resultado semelhante, confirmado pela melhora da densidade óssea no exame de densitometria. Este efeito benéfico na saúde dos ossos pode estar associado à sua alta concentração de boro e vitamina K, acompanhados de cálcio, três nutrientes diretamente ligados à formação de osso novo, prevenindo assim a ocorrência de osteopenia e osteoporose.

Controla a glicemia e o apetite

Rica em fibra solúvel a ameixa ajuda a normalizar os níveis de açúcar no sangue porque reduz a velocidade de absorção da glicose (presente nos carboidratos) após uma refeição. A fibra solúvel também aumenta a sensibilidade à insulina e, portanto, pode desempenhar um papel útil na prevenção e tratamento de diabetes tipo 2. E tem mais: a fibra promove sensação de saciedade, então a ameixa é um excelente lanche ou sobremesa para quem quer perder peso, porque segura a fome por mais tempo ao retardar o tempo de esvaziamento gástrico.

Regula o intestino

A ameixa seca é conhecida por sua capacidade de prevenir a prisão de ventre. A fibra solúvel da fruta ajuda a aumentar o volume e a diminuir o tempo de trânsito da matéria fecal através do intestino, que vai funcionar como um relógio, diminuindo assim o risco de câncer de cólon e hemorroidas. A fibra insolúvel da ameixa alimenta as bactérias benéficas presentes no intestino grosso, que fermentam a fibra, resultando na produção de ácido butírico. Este ácido graxo funciona como o principal combustível para as células do intestino e contribui para manter o cólon saudável. Além das fibras, a ameixa contêm sorbitol, um laxante natural, que ajuda a reter água amolecendo as fezes.

Contraindicação

Ameixas secas contêm oxalato (11 mg em 5 unidades), o que pode ser um problema para quem forma cálculos renais (80% deles são de cristais de oxalato de cálcio). Quando há muita concentração de oxalato nos fluidos corporais, ele pode se cristalizar, causando a formação de pedras nos rins e na vesícula. Neste caso, a melhor opção é a ameixa fresca, que não apresenta quantidade significativa de oxalato.

Quanto e como comer

A quantidade indicada é de 1 a 2 ameixas frescas por dia, se ela for de tamanho grande. Se forem pequenas a porção aumenta para 3 a 4 unidades. Em relação às ameixas secas, a quantidade pode variar entre 5 a 10 unidades.

Ameixas são versáteis, podem ser consumidas ao natural, ou entrar no preparo de sucos e vitaminas, na salada de frutas, no preparo de compotas, mousses e gelatinas. Elas são bem-vindas em qualquer refeição do dia, no café da manhã, nos lanches, e como uma sobremesa saudável após as refeições principais.

Fonte: Minha Vida

Como a ameixa seca ajuda a fortalecer os ossos

ameixa seca

Benefícios da ameixa seca

Uma pesquisa da Universidade Estadual de San Diego, Estados Unidos, descobriu que comer seis ameixas secas por dia melhora a saúde dos ossos. No estudo, mulheres no pós-menopausa se dividiram em dois grupos: um recebeu 50 gramas de suplemento de ameixas secas, o equivalente a 5 ou 6 frutos, por seis meses e o outro recebeu um placebo pelo mesmo período.

A pesquisa concluiu que as mulheres que consumiram as ameixas ficaram com os ossos mais fortes e densos. Isto ocorre provavelmente porque a ameixa possui substâncias químicas que impedem o processo de reabsorção do osso, o que faz com que ele quebre com o tempo.

A ameixa já é muito conhecida por sua capacidade de melhorar o trânsito intestinal, por ser rica em fibras. Ela também contribui para o sistema cardiovascular, tem ação antioxidante e contribui para a prevenção do diabetes.

Fonte: Minha Vida

Os benefícios do Resveratrol na sua dieta

O resveratrol (trans-resveratrol) é uma fitoalexina produzida naturalmente por algumas plantas quando estão sob ataque de agentes patógenos, como bactérias ou fungos. O resveratrol também é produzido por síntese química, sendo vendido como um suplemento nutricional. Presente em maior quantidade em algumas frutas e nos vinhos tintos, o trans-resveratrol é vendido em forma de cápsulas e suplemento, devido aos seu benefícios para a saúde, sobretudo na prevenção de vários tipos de câncer e por proporcionar bem-estar geral, sem prejudicar o organismo.

Benefícios do resveratrol

O resveratrol ajuda a desacelerar o processo de envelhecimento, rejuvenesce a pele, melhora os níveis naturais de energia e até mesmo previne o aparecimento de algumas doenças, incluindo câncer. Enquanto esses benefícios variam entre as pessoas, com base em pesquisas, se percebe que grande parte das pessoas relatam um aumento quase imediato em seus níveis de energia natural e melhora no bem-estar geral, além de que a substância supostamente auxilia no emagrecimento em dietas para perda de peso.

O resveratrol foi isolado originalmente das raízes do heléboro-branco (Veratrum album) em 1940 e, posteriormente, em 1963, a partir das raízes de Polygonum cuspidatum. No entanto, só atraiu mais atenção apenas em 1992, quando sua presença no vinho foi sugerida como explicação para o efeito cardio-protetor da bebida. Apesar de ser encontrado na casca das uvas vermelhas e ser um componente importante do vinho tinto, as quantidades de resveratrol aparentemente não são suficientes para explicar o “paradoxo francês” de que tão o consumo regular de vinho é responsável pela longevidade.

Nas uvas, o resveratrol é encontrado principalmente na parte externa. A quantidade encontrada na casca da uva também varia de acordo com a forma de cultivo da uva, origem geográfica, exposição e infecção fúngica. A quantidade de tempo de fermentação de um vinho também é um fator determinante no conteúdo de resveratrol.

Os níveis de resveratrol encontrados em alimentos variam bastante. O vinho tinto contém entre 0,2 e 5,8 mg por litro, dependendo da variedade de uva, enquanto o vinho branco possui quantidade bem inferior, vez que o vinho tinto é fermentado com a casca, permitindo que o resveratrol seja mais absorvido, enquanto o vinho branco é fermentado depois da remoção da parte externa. Os relatórios sugerem que alguns aspectos do processo de vinificação convertem resveratrol, o que faz com que o vinho tenha o dobro da concentração de resveratrol média dos sucos comerciais equivalentes.

Estudos indicaram que as uvas da espécie Vitis rotundifolia, conhecidas como muscadine, podem conter altas concentrações de resveratrol, e que os vinhos produzidos dessas uvas, vermelho e branco, podem conter mais de 40mg de resveratrol por litro. A Vitis rotundifolia é uma uva vinífera cultivada na parte sul dos Estados Unidos e se adaptou muito bem no clima quente e úmido, comum nessa região.

O amendoim possui cerca de metade da quantidade de resveratrol encontrada no vinho tinto. O mirtilo, também conhecido como uva-do-monte, também possui resveratrol, apesar de ser menos de dez por cento do contido nas uvas. No entanto, cozinhar ou aquecer tais frutos irá contribuir para a degradação do resveratrol, reduzindo-a até a metade dos níveis. O fruto da amoreira também é vendido como um suplemento nutricional.

Suplementos de resveratrol

Os suplementos variam em grau de pureza, quem podem conter cerca de 50 por cento a 99 por cento resveratrol. Muitas marcas consistem de um extrato impuro do Veratrum album, vez que estes contêm cerca de 50% de resveratrol, bem como emodina, que, embora segura em quantidades moderadas, pode ter um efeito laxante em quantidades elevadas.

O resveratrol não é nenhum tipo de pílula ou cápsula mágica que irá curar as pessoas de todos os males, mas pode ser um suplemento natural diário a ser considerado na rotina diária de pessoas que procuram uma melhor qualidade de vida. No entanto, é importante ressaltar que o Resveratrol deve ser um produto de qualidade, vez que melhor a procedência de um suplemento, mais benéficos são seus efeitos para a saúde.

Estudos científicos

Em 2006, cientistas italianos obtiveram o primeiro resultado positivo da suplementação de resveratrol em um vertebrado. Usando um peixe de vida curta (Nothobranchius furzeri), com uma duração de vida média de nove semanas, descobriram que uma dose máxima de resveratrol aumentou a longevidade média em 56%. Além disso, os peixes suplementados apresentaram atividade significavamente maior do nado em geral e uma melhor aprendizagem¹.

No mesmo ano, uma outra pesquisa demonstrou que o resveratrol combatia os efeitos prejudiciais de uma dieta rica em gorduras. Dois grupos de ratos foram testados: um com uma dieta padrão e o outros ingerindo cerca de 30% a mais de calorias. Tanto o grupo alimentado com a dieta padrão e a dieta rica em gordura, acrescentados de mais 22 mg/kg de resveratrol, tiveram um risco 30% menor de morte do que os ratos na dieta rica em gorduras. Além disso, os níveis de insulina e glicose no grupo alimentado com resveratrol estava mais próximo ao grupo da dieta padronizada.

Em 1997, um estudo demonstrou que o resveratrol usado topicamente impediu o desenvolvimento de cancro de pele em camundongos tratados com uma substância cancerígena. Dezenas de estudos da ação anti-câncer do resveratrol já foram realizados em animais. Atualmente vários estudos sobre os efeitos sobre o cancro do cólon e o melanoma (câncer de pele) estão sendo realizados².

O resveratrol in vitro interage com vários alvos moleculares e possui efeitos positivos sobre as células de câncer de mama, pele, estômago, cólon, esôfago, próstata e câncer de pâncreas, além de leucemia. No entanto, um estudo da farmacocinética do resveratrol em humanos concluiu que mesmo doses altas de resveratrol podem ser insuficiente para alcançar as concentrações necessárias para a prevenção do câncer sistêmico. A evidência mais forte da ação anti-câncer de resveratrol existente são para os tumores que podem entrar em contato direto com a pele e os tumores do trato gastrointestinal. Para outros cancros, a evidência é incerta, mesmo quando doses maciças de resveratrol são utilizadas.

Em 2003, um estudo realizo pelos grupos de pesquisa Howitz and Sinclair e publicado na revista Nature comprovou que o resveratrol aumenta significativamente o tempo de vida da levedura Saccharomyces cerevisiae e do verme Caenorhabditis elegans.

O resveratrol é atualmente tema de inúmeros estudos sobre seus efeitos em animais e seres humanos. Os efeitos do resveratrol sobre a vida de alguns organismos continuam controversos, causando efeitos incertos em moscas, vermes nematóides e peixes de vida curta. Em experiências realizadas em ratos, os mesmos foram beneficiados com propriedades anti-câncer, anti-inflamatórias, diminuição da taxa de açúcar no sangue e redução de outros efeitos cardiovasculares. A maioria destes resultados ainda precisam ser replicados em seres humanos. No teste realizado em humanos, doses muito elevadas (3-5 g) do Resveratrol mostrou uma grande propriedade para diminuir a taxa de açúcar no sangue.

Referências:
¹ Resveratrol Prolongs Lifespan and Retards the Onset of Age-Related Markers in a Short-Lived Vertebrate. Istituto di Neuroscienze del CNR. Pisa. Universita` dell’Aquila
² Cancer Chemopreventive Activity of Resveratrol, a Natural Product Derived from Grapes
³ Wood JG, Rogina B, Lavu1 S, Howitz K, Helfand SL, Tatar M, Sinclair D. “Sirtuin activators mimic caloric restriction and delay ageing in metazoans”. Nature. 2004 Aug 5; 430(7000):686–689. Epub 2004 Jul 14.

Os benefícios da Graviola no tratamento do Câncer

A graviola (Annona muricata) é nativa de florestas tropicais da África, América do Sul e sudeste da Ásia e, sua fruta, sementes e folhas são amplamente utilizadas para fins medicinais nestas regiões. É composta por níveis elevados de hidratos de carbono e de frutose. Em sua composição também podemos encontrar níveis significativos de vitaminas B1, B2 e C.

Graviola (Annona muricata)

O fruto da graviola se apresenta em formas grandes de tom amarelado esverdeado. Seu exterior é dotado de uma espécie de pequenos espinhos, e o seu interior é composto de uma polpa carnuda de cor branca.

Suas sementes são utilizadas como adstringente da pele, para matar percevejos e na redução de espasmos musculares. Suas folhas são utilizadas, principalmente, para o alívio da dor da artrite, redução da inflamação das articulações, calmante, sedativo e para tratamentos de eczemas. Já o suco de graviola é utilizado principalmente como diurético, e sua casca, folhas e porções da raiz são muito utilizadas para o tratamento de sintomas relacionados ao diabetes.

Benefícios graviola para o tratamento do câncer

O principal ingrediente ativo da graviola é um composto denominado acetogenina, um fitoquímico capaz de prevenir a reprodução de células cancerígenas anormais, pois interfere nos processos de produção de ATP, molécula responsável por fornecer a energia necessária para a atividade celular. Sem as moléculas de ATP, as células cancerígenas se tornam incapazes de realizar as funções básicas que as mantém vivas e de se reproduzir. A acetogenina também contribui para inibir o fluxo sanguíneo nos pequenos órgãos das células anormais, ocasionando a interrupção do fornecimento de nutrientes para estas células.

Alguns estudos científicos comprovaram que as substâncias químicas presentes na graviola possuem elementos antitumorais. Estes elementos são tóxicos para as células cancerígenas, mas não prejudicam as células saudáveis. Em 1998, a Universidade de Purdue, em Indiana, EUA, realizou diversas pesquisas científicas acerca das acetogeninas apoiadas financeiramente pelo Instituto Nacional do Câncer dos EUA e pelo Instituto Nacional de Saúde norte-americano (NIH). Nestas pesquisas, a Universidade registrou cerca de 9 patentes nacionais e internacionais decorrentes do seu trabalho em torno dos elementos antitumorais da graviola e da acetogenina.

De acordo com as pesquisas da Universidade, as células cancerígenas que sobrevivem à quimioterapia são capazes de estabelecer um nível de resistência à medicação utilizada. Para isso, estas células desenvolvem uma bomba intercelular que bloqueia os agentes anticancerígenos de adentrar e agir nas células. Geralmente, apenas cerca de 2% das células cancerígenas de um organismo são capazes de criar esta barreira. Contudo, são estes 2% que podem se expandir e gerar tumores resistentes a múltiplas drogas.

Entretanto, foi detectado que a acetogenina é capaz de eliminar estas bombas intercelulares através do bloqueio de transferência de ATP, que corresponde à principal fonte de energia celular, e assim combater de forma eficaz os tumores resistentes aos medicamentos.

Recentemente, três respeitáveis laboratórios norte-americanos estabeleceram que a acetogenina realmente está vinculada ao bloqueio da reprodução das células cancerígenas. Estudos realizados pelo Instituto Nacional do Câncer dos Estados Unidos também afirmaram que os efeitos da graviola e da acetogenina agem em várias formas de câncer, incluindo o câncer de mama, pâncreas, pulmão, fígado e próstata.

Referências:
Can graviola (soursop) cure cancer? Cancer Research UK.
Soursop Benefits. Cancer Treatment Potential. Herbswisdom.
Soursop Reviewed: Cancer Cure. Soursoup Health Information.
WebMD. Vitamins & Supplements, Graviola.

Suco de limão com chia, um super antioxidante

limão com chia
O suco de limão quando misturado com chia torna-se uma bebida ainda mais rica e refrescante. Ele contém compostos potentes que ajudam a beneficiar o organismo e tem uma grande percentagem de antioxidantes purificando o corpo e também facilita na perda de peso.
Hoje podemos encontrar sementes de chia facilmente no comércio, uma vez que elas já são bem conhecidas por muitas pessoas, especialmente por aquelas preocupadas com o bem-estar.
As sementes de chia são uma das maiores fontes de ácidos graxos, como o ômega 3, importantíssimo para o cérebro e o coração.
Os ácidos graxos são necessários para a absorção das vitaminas lipossolúveis A, D, E e K e da atividade glandular normal, especialmente para as suprarrenais e a glândula tireoide.
Eles também nutrem a pele e são essenciais para deixar saudáveis mucosas e nervos, bem como para o funcionamento normal do sistema reprodutivo.
Também podem ser importantes na redução de depósitos de colesterol.
A camada externa da semente é rica em fibras solúveis e mucilagem.
As fibras insolúveis eliminam toxinas das paredes do cólon.
A chia contém cinco vezes mais cálcio do que o leite; três vezes mais ferro que o espinafre; quinze vezes mais magnésio que os brócolis; duas vezes mais potássio que a banana; três vezes mais antioxidantes que o mirtilo.
É também rica em manganês e boro (que também é fundamental para os ossos).
O limão é um poderoso alcalinizante, ou seja, alcaliniza e regula o pH do sangue
Muita gente não entende isso porque se prende ao sabor ácido do limão.
É que o limão é uma espécie de pegadinha da natureza.
É ácido no sabor, mas alcalino quando absorvido pelo corpo.
Para resumir, podemos dizer que os principais benefícios do suco de limão com chia são estes:
– É rico em fibras e vitamina C
– Melhora a circulação e proporciona mais energia
– Combate radicais livres e impede o envelhecimento precoce
– Ajuda a proteger a pele de raios UV e poluição
– Proporciona elasticidade e firmeza à pele
– Desintoxica o corpo
– Ajuda na digestão
COMO PREPARAR
É simples.
coloque 1 colher (sopa) de chia chia em 1 copo d’água (200 mL).
Mexa e deixar repousar por 5 minutos.
Novamente mexa e deixe repousar agora por 10 minutos.
Passadas essas etapas, esprema 1 limão sobre o copo com chia e água.
Mexa e consuma imediatamente.
Tome a bebida em jejum ou 2 horas antes das refeições ou 2 horas depois delas.

Usando a casca de limão para curar o esporão

O limão, não cansamos de repetir, é uma fruta superpoderosa.

Apenas o teor de vitamina C desta fruta já é uma boa razão para ter um estoque permanente de limão em casa.
Estas fruta sensacional fruta cítrica também contém antioxidantes conhecidos como flavonoides, que podem desempenhar um papel benéfico na luta contra doenças cardíacas, câncer e inflamações.
Sobre esses flavonoides do limão, encontramos no Journal of Agricultural and Food Chemistry, dos Estados Unidos, a seguinte informação:
“As propriedades antioxidantes e anti-inflamatórios de flavonoides cítricos podem desempenhar um papel importante na sua atividade contra várias doenças degeneramtivas e, particularmente, doenças cerebrais”.
Não há dúvida, o limão é realmente muito poderoso.
E neste post você vai aprender a usar a casca de limão para combater dores musculares e nas articulações.
São duas receitas bem simples.
Os óleos essenciais voláteis da casca do limão ajudam a dilatar os vasos sanguíneos e produzem um efeito anti-inflamatório.
E é por isso que a casca do limão é extremamente útil para alguns tipos de dor, como de esporão de calcanhar e nas articulações.
Veja como fazer e usar as receitas:
RECEITA 1
Rale a casca de um limão tendo o cuidado de só extrair a camada verde ou amarela (pode ser qualquer limão), e nada da parte branca.
Esfregue a casca diretamente sobre a parte do corpo afetada pela dor e enrole com uma bandagem.
Mantenha no local por até duas horas.
Faça esta aplicação sempre à noite e, no outro dia, lavar bem com água.
Faça antes um teste para ver se ocorre reação alérgica, esfregando um pouco da casca na região do cotovelo.
RECEITA 2
Coloque a casca de dois limões inteiros (pode ser qualquer variedade) em uma jarra e cubra com uma xícara de azeite extravirgem de oliva.
Feche o frasco e deixe a mistura descansar por duas semanas em local fresco e escuro.
Depois poderá usar o óleo obtido esfregando-o na área afetada e cobrindo com gaze.
Deixe descansar durante a noite (sempre à noite!).
No dia seguinte, lavar bem com água fria.
Faça antes um teste para ver se ocorre reação alérgica, esfregando um pouco do óleo na região do cotovelo.

Confira os segredos do limão congelado

limão congelado

Limão congelado? Mas isso serve para quê, deverá o leitor se questionar… Pois é, o limão pode ser congelado e trazer grandes vantagens para a sua saúde e ainda um melhor aroma para os seus cozinhados. Saiba porquê neste artigo. É de fato muito interessante poder congelar o limão, não só porque ele terá uma durabilidade muito superior, mas também porque vamos poder usar a sua casca, riquíssima em vitamina C e quase sempre desperdiçada. Desta forma vamos aproveitar todo o limão e usá-lo em quase tudo o que preparar na sua cozinha, aproveitando assim as suas reconhecidas propriedades medicinais.

COMO USAR O LIMÃO CONGELADO?

É muito simples. Pegue num limão e lave-o muito bem, colocando-o de seguida no congelador. Depois deste estar congelado, poderá começar a usá-lo para uma infinidade de coisas. Comece a polvilhar os seus cozinhados, pegando num ralador de cozinha e raspando todo o limão, não só o seu interior, mas também a casca. Vai ficar surpreendido com o sabor diferente e especial que o limão dará aos seus alimentos.

ONDE PODE UTILIZAR O LIMÃO CONGELADO?

Além dos grelhados e saladas, onde provavelmente é mais utilizado o limão,poderá ainda polvilhar outros alimentos e cozinhados, tais como bebidas, gelados, cereais, sopas, massas, molhos, arroz, peixe, sushi, whisky, coca-cola e praticamente tudo o que lhe vier à cabeça. Com este pequeno truque, estará a dar um toque de sabor totalmente diferente e a consumir todas as vitaminas do limão.

PORQUE DEVE USAR O LIMÃO CONGELADO?

A sua casca tem 10 vezes mais vitamina C – O limão é muito rico em vitamina C, mas a casca que o envolve tem até 10 vezes mais vitamina C que o seu interior. É por esta razão que é tão importante consumir a sua casca, que se torna mais fácil de utilizar sendo congelada.

Ajuda no tratamento do cancro, quistos e tumores – Este fruto, quase milagroso, pode ajudar a queimar e a matar células cancerígenas, bem como quistos e tumores. Sendo 10 mil vezes mais forte que a quimioterapia, é um grande aliado no tratamento das várias variantes de cancro. Além disso, o extracto de limão apenas destrói as células cancerígenas, não afetando as células saudáveis, como acontece na quimioterapia. Vários estudos mostraram que o limão traz grandes vantagens no combate a vários tipos de cancro, incluindo o cancro da mama, do cólon, da próstata, do pulmão, pâncreas, entre outros!

Fonte: Show de DICAS

Frutas que ajudam em casos de gordura no fígado

Embora não seja um problema muito comentado, a gordura no fígado acomete boa parte da população e precisa da devida atenção para não se agravar. Alguns hábitos ou doenças podem a desencadear, como obesidade, alcoolismo, sedentarismo, diabetes e colesterol alto. O fígado, ao ser “bombardeado” por diversas gorduras ruins, acaba sendo sobrecarregado por elas e, em alguns casos, ganhando até 35% a mais do que seu peso ideal. O importante é saber que a doença é totalmente reversível se for tratada antes de tornar-se cirrose hepática, o segredo é seguir as orientações médicas e nutricionais, buscando uma dieta mais saudável.
O papel das frutas
Quando se fala em alimentação saudável, elas são as primeiras em que pensamos. Isto se dá, pois o poder das frutas é grande, tanto para prevenir determinados problemas como para combatê-los. Ricas em fibras e proteínas, ela podem ser estimulantes, anti-inflamatórias, e ajudar a regular o intestino, problemas urinários, além de hidratar o corpo e mantê-lo bonito e saudável.
Para quem sofre de gordura no fígado e precisa de um tratamento eficaz, é importante seguir o recomendado pelo médico e, com o aval dele, incluir frutas na dieta. Entre elas, o abacate é rico em nutrientes e auxilia o corpo na produção de glutationa, substância essencial para o fígado eliminar suas impurezas. A maçã também ajuda a eliminar as toxinas dos órgãos digestivos, entre eles, o fígado. Assim, durante o processo de limpeza do organismo, ele será capaz de o fazer mais rapidamente e desta forma, melhorando o quanto antes.
Lima e limão estimulam o fígado, fazendo os materiais tóxicos serem absorvidos pela água e eliminados pela urina. Ricos em vitamina C, ainda previnem gripes e resfriados, além de aumentarem a imunidade de quem os ingere regularmente através de sucos
O risco da frutose
É vital que não se confunda consumir frutas com consumir seus sucos – naturais ou não – para substituí-las. É indicado que se consuma de 3 a 4 frutas por dia, e todas elas já são naturalmente adoçadas. O suco da fruta, no entanto, costuma ser composto por 3 frutas e quantidades absurdas de açucares, que em nada beneficiarão o organismo. Assim, a pessoa as ingere de forma que não será beneficiada, pelo contrário, poderá agravar seu quadro de saúde.
Mais dicas para quem sofre de gordura no fígado
Para não correr riscos, diminua a quantidade de pães ingeridos no café da manhã, e substitua alguns deles por frutas como maçã, banana, mamão ou abacate. Se fizer disto um hábito regular, certamente recuperará seu fígado sem lhe causar maiores danos ou sofrer possíveis sequelas de uma doença mal curada.

fonte
Por Stefanie Mouret